Blog Archives

Trouty Mouth is Back, bitches! Eikefofura de episodio! | Review Glee – 3×08 – “Hold On To Sixteen”

 

QUEM DIABOS FALOU QUE “CONTROL” FICOU BACANA PRA COLOCAR NO EPISÓDIO. E mais, ela TAMBÉM está presente no CD volume 7 de Glee. EIKEMÚSICACHATA! Estragou o que estava para ser uma apresentação ótima. Foi TO-TAL-MEN-TE dispensável!!! Agora que eu já extravasei isso, falemos do que eu senti durante o episodio.

Muita alegria, Braseel! Sue não apareceu e Sam voltou! Não gostava dele, sempre achei ele bocó, dispensável, apenas um rostinho (e corpo) bonito. Durante as músicas e apresentações ele tava sempre com o que parecia ser má vontade ou descaso, principalmente mais pro final. Era visível a “paixão” que o cara tinha por estar fazendo o que fazia. Não desmerecendo o ator (que nem é tããão bom assim), mas é o que acontecia, quando comparado aos outros. Mas ele está de volta e… tá bom! Neste episodio, ele não foi nada dispensável, foi um dos focos, e realmente está de volta, e querendo ganhar Mercedes de volta! PAH! Na cara de quem tinha pensado que eles só tiveram um rolinho de verão. Read the rest of this entry

A hell of a girl lover! | Review Glee – 3×07 – “I Kissed A Girl”

Glee voltou de sua pausa, e voltou bem… em partes! Gostei do episodio no geral, mas tiveram cenas e histórias desenvolvidas de forma desagradável e sem importância. Pra começar Emma mal aparece mais na série, mesmo depois de no segundo episodio ter uma crise com seu TOC por causa dos seus pais. Que se dane essa história, né? Afinal ela já se resolveu, né? É? Resolveu? Quando? Tão deixando ela como enche linguiça quando seu plot é um dos mais agradáveis e “críveis” no sentido Glee de ser.

Anyway, falemos do episodio em si. Começando logo após o tabefe que Santana (ou Snixx) teria dado em Finn. Foi interessante ver a garota abordando a questão que o diretor enxerga um tapa na cara como digno de suspensão, por uma tolerância zero a violência, no entanto, jogar “slushies” nos gleeks não é “violento” o bastante. O garoto esperto viu uma brecha para possivelmente reunir o Glee Club, e “chantageou” Santana. Digo isso entre aspas porque nem isso ele fez direito, mas Santana caiu e isso é o que importa. Depois vemos Rachel desesperada pela vitória de Kurt nas eleições escolares, porque sem ela, o “Melhor gay” dela não terá chances de entrar em NYADA. É óbvio que o Kurt não ia ganhar, assim como é óbvio que as pessoas em Glee vão votar pela bipolar retardada que todos adoram! Não tinha nem como o Kurt ganhar, somente se trapaceasse mesmo. Oh wait! O menino brinca com a possibilidade e acaba plantando a sementinha na brilhante cabeçola de Rachel. Receita para um final infeliz.  Read the rest of this entry