Monthly Archives: December 2011

Nossa, que surpresa… só que não! | Review American Horror Story – 1×10 – “Smoldering Children”

 

Antes de mais nada quero explicar o motivo de eu não ter ficado surpreso. Por coisas do destino, só fui assistir ao episodio depois de algum tempo que ele já havia ido ao ar. No entanto, tentei tomar o máximo de cuidado e não visitar páginas que pudessem conter Spoilers sobre o episodio. Read the rest of this entry

Vem dançar com… Kelly Clarkson? Veja o novoclipe da cantora, “Stronger (What Doesn’t Kill You)”!

 

É isso mesmo! Kelly Clarkson acaba de lançar seu novo videoclipe. A faixa “Stronger (What Doesn’t Kill You)” que também é nome do álbum, foi a escolhida.

Há um tempo atrás a cantora postou em sua página do Facebook, Twitter e outras mídias sociais um link que encaminhava para o seu site. Na página, você poderia ver um vídeo instrutivo com uns passinhos de dança, e no texto, a cantora encorajava seus fãs a fazerem vídeos e enviar para ela.

 

O clipe é isso aí! Eles mesclam imagens enviadas pelos fãs, todos fazendo a coreografia, enquanto uma bela Kelly Clarkson (belíssima, meishmo!) controla tudo, canta com sua banda e… no final cai na dança também! Tudo no maior FLASHMuÓB Style! Veja só: Read the rest of this entry

Sorry, I’m Late! Veja o preview dos novos episodios de Pretty Little Liars!

Primeiramente peço desculpas pelo mês inteiro que esse preview saiu e eu só fui ver e postar agora. My bad!

As mentirosinhas retornam dia 02 de janeiro junto com novos episodios de The Lying Game (A-DO-RO!). No vídeo abaixo, eles pegaram um monte de cenas novas, juntaram tudo, cortaram tudo, de um jeitinho enlouquecedor!!! O ritmo dos novos episódios parece agradar e muito! But don’t get your hopes up, Read the rest of this entry

Trouty Mouth is Back, bitches! Eikefofura de episodio! | Review Glee – 3×08 – “Hold On To Sixteen”

 

QUEM DIABOS FALOU QUE “CONTROL” FICOU BACANA PRA COLOCAR NO EPISÓDIO. E mais, ela TAMBÉM está presente no CD volume 7 de Glee. EIKEMÚSICACHATA! Estragou o que estava para ser uma apresentação ótima. Foi TO-TAL-MEN-TE dispensável!!! Agora que eu já extravasei isso, falemos do que eu senti durante o episodio.

Muita alegria, Braseel! Sue não apareceu e Sam voltou! Não gostava dele, sempre achei ele bocó, dispensável, apenas um rostinho (e corpo) bonito. Durante as músicas e apresentações ele tava sempre com o que parecia ser má vontade ou descaso, principalmente mais pro final. Era visível a “paixão” que o cara tinha por estar fazendo o que fazia. Não desmerecendo o ator (que nem é tããão bom assim), mas é o que acontecia, quando comparado aos outros. Mas ele está de volta e… tá bom! Neste episodio, ele não foi nada dispensável, foi um dos focos, e realmente está de volta, e querendo ganhar Mercedes de volta! PAH! Na cara de quem tinha pensado que eles só tiveram um rolinho de verão. Read the rest of this entry

Vídeo oficial para “Kill My Boyfriend”? Confira as duas versões do novo clipe de Natalia Kills!

 

“Kill My Boyfriend” é o novo single de Natalia Kills. A faixa faz parte da edição Deluxe de seu primeiro álbum “Perfeccionist”. Veja o clipe de “Kill My Boyfriend” abaixo: Read the rest of this entry

E então fomos surpreendidos novamente! | Review American Horror Story – 1×09 – “Spooky LIttle Girl”

 

Que episodio delicioso! Depois de um mais ou menos, tivemos um episodio excelente. Talvez não tenha sido tão bom assim, mas se comparado a decepção que foi um episodio que muitos esperavam (o anterior) e o preview que não instigou tanto (este episodio) o resultado é uma bela adição a uma temporada quase perfeita. Reviravoltas ótimas! Violet, graças a Deus, sequer apareceu, foi apenas citada. Eu adoro a Violet mas to bem revolts com ela depois do que fez com sua própria mãe.

Falemos do episodio. Viajamos para 1947, e conhecemos uma jovem bonita (Mena sualynda Suvari), aspirante a atriz que não tinha dinheiro portanto pagava os outros com serviços secsuais. A garota precisava consertar o dentinho, e não tinha dinheiro para pagar, veio na casa/consultório do dentista que vivia na Casa dos Horrores na época e… deu no que deu! Sua morte foi algo cabuloso, digno de serial killer, onde o corpo foi despejado ao ar livre, em pedaços e com um sorriso entalhado no rosto (Joker style!). Read the rest of this entry

Nem tudo é perfeito, néam? | Review American Horror Story – 1×08 – “Rubber Man”

A série que estava caminhando a uma temporada não digo extremamente perfeita, mas extremamente sem conteúdo nonsense (tirando a temática da série). Digo sem nonsense no sentido em que em cima da proposta da série, de suas histórias desenvolvidas, todas são condizentes, complementares e dentro da realidade televisiva que AHS criou, incrivelmente críveis e não questionáveis. Claro, tudo isso sem contar as milhares de teorias por detrás da questão a Casa dos Horrores e tudo mais. Eu assisti ao episodio na sexta-feira passada e até o presente momento estive meio que conflitando para escrever a review… e já estamos acumulados novamente, mas em sequência vem a review do episodio 9 e tiraremos esse atraso, ok Grazy?

Eis que chegou um episodio CHEIO de falhas. Vou soltar logo de primeira e depois desenvolvo mais embaixo. COMO ASSIM O TATE É O HOMEM DE LÁTEX!? Tipo, essa é a decisão mais nonsense e questionável de toda a série, sem dúvidas. E com certeza, desagradou, não só a mim, mas a muitos fãs da série que esperavam muito mais do icônico personagem que a série lançou. Mas falemos do episodio em si. Read the rest of this entry

A hell of a girl lover! | Review Glee – 3×07 – “I Kissed A Girl”

Glee voltou de sua pausa, e voltou bem… em partes! Gostei do episodio no geral, mas tiveram cenas e histórias desenvolvidas de forma desagradável e sem importância. Pra começar Emma mal aparece mais na série, mesmo depois de no segundo episodio ter uma crise com seu TOC por causa dos seus pais. Que se dane essa história, né? Afinal ela já se resolveu, né? É? Resolveu? Quando? Tão deixando ela como enche linguiça quando seu plot é um dos mais agradáveis e “críveis” no sentido Glee de ser.

Anyway, falemos do episodio em si. Começando logo após o tabefe que Santana (ou Snixx) teria dado em Finn. Foi interessante ver a garota abordando a questão que o diretor enxerga um tapa na cara como digno de suspensão, por uma tolerância zero a violência, no entanto, jogar “slushies” nos gleeks não é “violento” o bastante. O garoto esperto viu uma brecha para possivelmente reunir o Glee Club, e “chantageou” Santana. Digo isso entre aspas porque nem isso ele fez direito, mas Santana caiu e isso é o que importa. Depois vemos Rachel desesperada pela vitória de Kurt nas eleições escolares, porque sem ela, o “Melhor gay” dela não terá chances de entrar em NYADA. É óbvio que o Kurt não ia ganhar, assim como é óbvio que as pessoas em Glee vão votar pela bipolar retardada que todos adoram! Não tinha nem como o Kurt ganhar, somente se trapaceasse mesmo. Oh wait! O menino brinca com a possibilidade e acaba plantando a sementinha na brilhante cabeçola de Rachel. Receita para um final infeliz.  Read the rest of this entry