FREAKSHOW SINISTRO! Redundante, mas verdadeiro! | Review American Horror Story 1×01 – Pilot

  

GENTE DO CÉU! Eu tô atolado de séries pra ver, de reviews pra fazer mas essa não tinha como não comentar. Os criadores de Glee, Ryan Murphy e Brad Falchuck se reuniram no começo deste ano, ou no fim do ano passado, não sei ao certo, e bolaram um novo conceito para uma nova série. Você presumiria que fosse algo alegre, cantante, feliz e saltitante? Não? Enfim, por se tratar dos criadores de Glee muitos esperavam mais do mesmo, mas Ryan Murphy já tem um pé em outros seriados antigos geniais e polêmicos, como Nip/Tuck por exemplo.

Então, eis que o FX gostou da ideia, produziu o piloto e encomendou a temporada. E eis que neste belo 05 de outubro, tivemos uma das melhores estreias deste Fall Season. American Horror Story é um misto de bizarro, com terror, com toques de comédia e uma certa tiração de sarro, algo bem característico de Murphy, eu acho. Do que que fala a série? 

  

Nos primeiros minutos já temos uma bela introdução da bizarrice em cerca da casa, cenário este, de futuras peculiaridades e histórias macabras. Temos uma casa tipicamente abandonada, caindo aos pedaços e que em qualquer vizinhança seria a “casa mal assombrada” que as crianças AND adultos teriam pavor. Isso tudo em 1979. Nisso já vemos alguns tipos de elementos que serão trabalhados, e no fim da sequência, temos dois meninos pentelhos (gêmeos) mortos por alguém/alguma coisa.

Chegamos aos dias atuais, e conhecemos Vivien, uma mulher de 40 e poucos anos, traumatizada por um aborto de seu bebê de 7 meses, que chega um belo dia em casa, depois de uma consulta com seu médico, para encontrar seu marido Ben (HMMM PAPI!) traindo-a com uma de suas alunas (detalhe que só descobrimos mais pra frente no episodio).

Eles se mudam para Los Angeles (É isso mesmo? Confere, produção?) na tentativa de mudarem de vida, e salvarem a relação, e se deparam com a mesma casa do início do episodio. Só que agora ela está toda restaurada, e reformada e bela! E é claaaro está bem abaixo do preço que vale, pelo mero detalhe que os antigos donos (um casal homossecsual) morreram na casa (um matou o outro e depois se matou). Lógico que mesmo sabendo deste detalhe, o casal, mais a sua filha adolescente se mudam.

Então, as bizarrices em cerca da série se afloram. Temos sua filha adolescente Violet, fumando na escola, quando uma escrota quer fazer bullying com a menina, e tenta a forçar a comer o cigarro (WTF!?), que ela estava disposta a apagar depois de ser praticamente obrigada. Tipo, quem tentaria fazer uma pessoa comer o cigarro só porque não “pode” fumar naquele local? Menina revolts sem grandes motivos, mas achei legal essa bizarrice da série.

Depois, temos a mesma menina com síndrome de Down invadindo a casa e dizendo que Vivien vai morrer naquela casa. Creeeeeeeepy! O nome da menina é Adelaide (o nome da festa que as guei faz flashmUÓb pra mostrar que sabem dançar… #culturainútil #vocênãopodiadormirsemsaber) e a mãe dela é mais creepy ainda! Uma clepto louca, que pergunta o nome  e praticamente ignora depois que a mulher se apresenta… tipo oi? BI-ZAR-RO!

A clepto louca que chama sua filha de mongoloide é, na verdade, uma atriz que se mudou para tentar conseguir a tão almejada fama, que em sua época foi determinada por querer ou não fazer senas de nudez… coisa que ela NÃO quis fazer (louca, mas puritana, vai entender?). Em seguida, Vivien vai usar o presentinho de sua nova vizinha, quando se depara com OUTRA bizarrice da série. Ela entra no sótão da casa, para encontrar uma vestimenta de látex, bem estilo S&M e muito sinistra. Ela pede pro marido jogar fora… por sabermos que essa vestimenta faz parte da divulgação da série, já percebe-se que ela não desaparecerá tão facilmente.

Enfim, vamos resumir um pouco porque acho que as vezes meus reviews são muito extensos. Rysos. Conhecemos um paciente de Ben, que é psiquiatra e atende em casa (já viu que vai dar merda), e o menino é sinistro, no estilo “quero matar meus colegas de classe”. Tate (seu nome) tem sonhos (por enquanto) que mata pessoas, e são pessoas que ele gosta. Ele tem um desejo por sangue, e se encanta pela filha do doutor, depois de vê-la se cortando com a giletchy do pai.

  

Depois conhecemos Moira, a governanta velha bizarra da casa, que por algum estranho motivo, Ben a enxerga como ela era na juventude. Ruiva sexy, devo admitir. Em meio a tantos personagens, e coisas bizarras, o saldo da série é extremamente positivo. As bizarrices são bizarras na medida certa, de modo que não ridiculariza a situação que tá rolando naquele momento. No mesmo episodio Ben já descobre que Tate vem socializando com sua filha, e lógico, não gosta nada disso. Moira, lógico, sabendo que é vista jovialmente por Ben, provoca o patrão, encenando uma das cenas mais sexys do episodio (eu adorei o patrão descascando a banana depois de ver a governanta sededilhando).

  

Depois, na segunda tentativa de provocar o patrão, o “casal” é flagrado desta vez pela filha, que sai correndo e vai pra escola, brigar com a escrota que tentou fazer ela comer cigarro. Como resultado deste ódio e de suas conversas com Tate, a menina dá um jeito de atrair a tosca pra sua casa, na tentativa de assustá-la para nunca mais ser incomodada. Tate já daria conta do recado, mas a criatura que matou os gêmeos no começo do episodio entra em ação novamente e apavora até a própria Violet, que estava semipreparada para o que viria a acontecer.

  

Pra finalizar, junta tudo isso com um pai sonâmbulo que ouve vozes, que dizem para ele fazer coisas com fogo + sexo selvagem e bravo + sexo com alguém na roupa de látex + a vizinha clepto impedindo Ben de se queimar e dizendo que ainda não é hora de ele brincar, pra ele voltar pra cama + um antigo morador tentando avisar Ben dos perigos da casa + vizinha clepto falando para a governanta tomar cuidado, senão ela a matará… novamente! + Vivien descobrindo que está grávida (de Ben ou do homem látex, hein?) e chegamos ao fim do episodio.

  

  

Saldo final é BEEEEEEEEM positivo. Ótima apresentação do que a série irá abordar, e como irá abordar. Adorei as boas cenas de nudez que tiveram, espero que role algo mais frontal, em um dos próximos episódios… se é que você me entende! Dylan McDermott parece mais que bem preparado e disposto para isso, não? Bizarrices funcionam extremamente bem, e me animou muito para o restante da temporada. Veja abaixo um promo do próximo episodio:

Bem legal, né? E aí, o que acharam da série? Esqueci algum mega detalhe? Falei alguma merda? Comentem abaixo sobre o episodio e suas expectativas para o restante da temporada. Depois vai lá e curte a gente no Facebook e nos siga no Twitter que a gente te avisa sobre mais novidades aqui no site!

About kywi

Uma fruta que curte muito o universo pop, e tenta sempre estar antenado.

Posted on October 10, 2011, in Séries, Séries Novas and tagged , , , , , , , , , . Bookmark the permalink. 1 Comment.

  1. Eu gostei dela, vou acompanhar. Para mim as personagens que mais gostei e achei mais curiosas foram a vizinha e a governanta Moira, fiquei curioso para saber mais sobre elas. E a mulher fazendo sexo com o carinha de latez, tipo, WTF!? Enfim, vou continuar vendo haha

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: