Brittany, sua lynda! | Review Glee 3×02 – “I Am Unicorn”

É isso que tenho para falar deste episodio! Foi bem morno se comparado ao Season Premiere da semana passada. Não foi ruim, tiveram várias histórias, mas não sei o porquê de o ritmo do episodio parecer um pouco arrastado. Novamente Tina e Mike ficaram coadjuvantes, mas parece que semana que vem eles aparecem. Mercedez teve um semi, semi destaque. Fora isso todos os “New Directions” tiveram seus momentos no episodio. Exceto Santana, que somente fez participação neste episodio (infelizmente), devido ao seu “tempo de descanso” do grupo de coral.

Vamos começar do começo! Brittany fofa exclama toda a sua admiração pelo amigo guei, Kurt. Diz que acha que ele devia concorrer para presidente da turma, tem toda sua explicação nonsense e genial ao mesmo tempo para chamar o garoto de “Unicórnio”, e diz que quer ajudá-lo a vencê-lo nas eleições. O garoto pergunta por que ela não concorre ao invés de tentar ajudá-lo, e ela sucintamente explica: “Não sou inteligente o bastante.” ADORO!!! Flashback pra aula de geografia, a professora pergunta:

“What’s the capital of Ohio?”

“O.” Brittany responde genialmente.

Mr. Shuester revela pro grupo que não poderá dirigir o musical da escola, e recruta duas co-diretoras mais um membro do clube para serem encarregados da produção. Quem são? Coach Beiste, Emma e… Rachel? Não, não. O membro do clube escolhido é Artie que depois de fazer charminho aceita numa boa, claro! Junto o professor já anuncia o “Booty Camp”, que tratam-se de aulas de dança com o titio Shuester e Mike Chang para aquelas mais desprovidos de tal habilidade. O semi destaque de Mercedes surge neste momento, quando Mr. Shue aponta que as habilidades de dança da moça precisa melhorar. Fim da participação dela no episodio. Junto a ela estão Finn, Puck e Kurt, e Blaine se voluntaria para tentar “acompanhar” o ritmo do grupo.

Temos então a volta de Shelby para Lima! A mãe biológica de Rachel voltou para ficar (pelo menos por enquanto). Ela foi contratada como a diretora de corais de um novo clube de coral para McKinley High, cortesia de Al Motta, papaizinho de Sugar Motta. A mina “autista” que canta muito bem, lembra? Shelby deixa claro que voltou e pretende criar laços com sua filha, Rachel, assim como pretende deixar Puck e Quinn fazerem parte da vida de Beth, filha que a moçoila adotou dos dois adolescentes na primeira temporada.

  

Quinn continua rebelde, sem amor a vida que tinha. Continua naquele clichê de que está descobrindo quem é de verdade, e que nunca mais será aquela loirinha bonitinha do passado. Decide fazer parte do vídeo de Sue para sua campanha contra as Artes nas Escolas Públicas e em pouco tempo, a garota ouve umas boas verdades ao confrontar Mr. Shuester em sua sala, enquanto ela grita que o “New Directions” acabou com sua vida num discurso semi roteirizado por Sue, o Sr. Shue expõe quão egoísta a menina é de verdade. E quão equivocada ela está com essa visão que a arte e o Glee club acabaram com sua vida no passado. É difícil ouvir mas o Mr. Shuester sintetizou bastante na seguinte frase:

“Grow up!”

Quinn continua revolts pra cima de Shelby, Puck e qualquer um que pareça estar contra ela. No final do dia, após uma emocionante (só que ao contrário) conversa com Shelby, a mina dos cabelos rosa decide se limpar completamente, virar a lorinha bonitinha de antes e voltar para o “New Directions”. A limpeza de pele, cabelo e atitude da loira vem com as segundas intenções de ganhar a confiança de Shelby para então, tentar tomar a guarda de sua filha para sempre. Achei esse plot meio novelesco demais, mas acho que Quinn volta atrás e verá que esse é o melhor para Beth, antes de fazer alguma merda.

Rachel não brilhou muito, seu destaque foi pouco, mas obviamente esteve lá. Cantou animalmente e em parceria com Shelby. Até agora é a preferida para se tornar Maria, a personagem protagonista do musical. É claro o esforço dos roteiristas de mantê-la viva em TODOS os episódios, ainda mais quando sabem que tal talento tem seus dias contados. Então é melhor que eles tentem aproveitá-la ao máximo mesmo.

Vamos aos outros personagens. Finn não sabe o que quer pro seu futuro. Não quer ir pra NYADA, não sabe dançar mas ainda possui certo carisma. Não se apresenta para os testes para o personagem do musical… e decide continuar trabalhando para Burt. Bo-ring!

Kurt se desentende com Brittany. A loira defende essa versão “mais gay possível” dele, e ele não gosta nada disso. O rapaz discreto e timido não quer ser tachado como “bichinha” e está extremamente hesitante mesmo. Ele se apresenta para o papel principal “Tony”. No entanto, apesar da ótima apresentação. Depois de se humilhar de leve, numa vã tentativa de “ser homem”, o garoto se sente envergonhado. Ele não enxerga versatilidade em sua pessoa como ator, já que outras pessoas não acreditam nas possibilidades de versatilidade para o ator. Burt, seu pai, então dá um ótimo conselho:

“Se não escrevem histórias para você, mude as regras! Escreva-as você mesmo!”

E em pouco momento ele fecha com:

“Você sabe que animal é um Unicórnio sem chifre? Um cavalo.”

Papo bonito, papo tocante, papo emocionante. Um dos poucos, mas que deixou o episodio lentinho. Brittany tem um papinho desses emocionantes com Santana, o que deixa a loira mais confiante e preparada para novos desafios. Kurt se arrepende de ter se desentendido com Brittany e quando finalmente quer abraçar esse unicórnio dentro dele, Brittany apenas deseja sorte para o amigo e anuncia que concorrerá a presidente da turma, pois confia no seu poder de unicórnio. Coisa fofa, essa loira! AMO/SOU Brittany S. Peirce!

Outra problemática trabalhada com Kurt no episodio é o fator “inveja/ciúmes” de Blaine, seu namorado. Blaine também demonstra interesse pelo papel de Tony, e isso deixa Kurt meio apreensivo. No fim do episodio vemos Blaine sendo praticamente oferecido o papel de protagonista (o tanto desejado por Kurt) e então o garoto entra nesse dilema: Aceito o papel mas provoco inseguranças em meu relacionamento, ou fico quieto no meu canto, e viverei coadjuvantemente?

  

Pois é galera, o episodio acaba nesse momento de decisão de Blaine e a gente já sabe que decisão ele deve tomar. As músicas do episodio foram: “Somewhere”, “I’m The Greatest Star”“Something’s Coming”.

No próximo episodio devemos conhecer um pouco mais sobre Mike Chang e rolará até um duelo entre Rachel e Mercedes. Quem será que vence, hein? Confira o promo de “Asian F” aqui embaixo:

E aí, curtiram o episodio desta semana? Falei muita merda? Tô bonzinho demais? Comentem abaixo!!! Depois vai lá e curte a gente no Facebook e nos siga no Twitter que a gente te avisa assim que o vídeo for lançado.

About kywi

Uma fruta que curte muito o universo pop, e tenta sempre estar antenado.

Posted on September 30, 2011, in Glee, Séries and tagged , , , , , , , , , , , , . Bookmark the permalink. Leave a comment.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: